Relacionamentos

Relacionamentos – Roteiro de viagem 2018 #8

Relacionamentos

Estamos de volta com mais um Roteiro de Viagem. Neste mês vamos tratar o tema Relacionamentos.

Li uma vez, em algum lugar; que não me lembro onde, falando: “o amor que vivemos é um reflexo de quem somos no momento”. Acredito que existem verdades nesta frase. Entendo que talvez muitas pessoas possam não concordar, pois temos tantos casos de pessoas que sofrem com relacionamentos abusivos ou destrutivos e são temas que tem ganhado força nas mídias sociais. Mas, também acredito que existam poréns…

Entendo que todos nós somos livres para fazermos nossas escolhas, entretanto, infelizmente não estamos conscientes disso a todo momento.

Quantas vezes você fez algo e se arrependeu depois?

Quantas vezes só conseguiu pensar direito sobre um assunto apenas depois que passou?

Estamos mudando a todo momento, aprendemos com tudo que está ao nosso redor. Pare para refletir sobre as pessoas com quem você anda, as coisas que escuta e claro, suas próprias atitudes. Neste sentido, acredito que existam muitas pessoas que estão sendo influenciadas a pensarem sobre o tema sem analisarem o que de fato importa.

Discutir sobre uma relação amorosa seria algo muito complexo, pois existem inúmeras individualidades. Mas, acredito que um ponto interessante a ser tratado seja a forma de lidar, principalmente sobre os conflitos que existem. 

Um relacionamento com você mesmo

Não adianta fechar os olhos e sair correndo em direção ao NADA. Você primeiro deve saber onde quer chegar e traçar o caminho em direção a isso. Muitas pessoas reclamam que estão em um relacionamento onde não são valorizadas, ou que não é mais aquele relacionamento como era no começo. Como disse, estamos sempre mudando, é perfeitamente normal que ao longo do tempo você perderá aquela coisa gostosa de conhecer a novidade na pessoa, mas essa é uma questão entre você e você mesmo.

Independente se hoje você está em um relacionamento, ou se procura um. A primeira pessoa que deve compreender é você mesmo.

Quanto mais formos capazes de chegar ao sim conosco, melhores seremos em chegar ao sim com os outros. – William Ury

Estamos em constante negociação. Fazemos acordos a todo momento, mas a primeira pessoa que devemos entender as reais necessidades somos nós mesmos. Sei que soa um pouco clichê, como aquelas frases sobre amor próprio. Mas, existem alguns passos, que acredito, vão dar um norte bem legal para você, que vão além de uma frase motivacional.

Seguindo a ideia de Ury, vou apresentar a você os 6 passos que ele considera no livro “Como chegar ao sim com você mesmo”, como fundamentais para lidar com as pessoas de maneira geral. Assim, você poderá refletir sobre seus relacionamentos amorosos e também aos demais.

1 – Coloque-se no seu lugar

Você consegue perceber a intromissão do censor interior – e apenas observar os próprios pensamentos e sentimentos, sem julgá-los? Para que necessidades básicas apontam os seus sentimentos? Do que você realmente precisa?

Entenda primeiro os seus propósitos, suas necessidades. Deixamos que a vida nos leve e sem pensar tomamos atitudes, agimos de maneira irracional, às vezes com uma palavra que fere a outra pessoa, apenas pelo ego que nos controla no momento. Conseguir entender os seus sentimentos e seus pensamentos, vai ser essencial para entender o seu lugar na situação e claro, saber onde quer chegar com isso.

2 – Desenvolva sua Batna interior

Antes, precisamos entender o que é o Batna que Ury descreve no livro. Ury fala que Batna significa: Best Alternative To a Negotiated Agreement (Melhor Alternativa Para um Acordo Negociado).

Você está culpando alguém ou algo por não satisfazer os seus interesses? Que benefícios isso lhe oferece – e quais são os seus custos? É capaz de cuidar das suas necessidades mais profundas, não importa o que aconteça?

Como disse, você é livre para fazer suas próprias escolhas e você tem que se comprometer que as escolhas que toma, fazem bem para você e satisfazem suas necessidades.

3 – Reenquadre seu panorama

Você acha que a vida, de alguma maneira, é sua inimiga? Como construiria sua felicidade hoje? Se a vida é difícil, você poderia, ainda assim, dizer sim a ela, como ela é?

É muito comum ansiarmos por mais, seja em um relacionamento amoroso, no trabalho ou em qualquer situação. Mas, você consegue compreender o seu momento e quais são as escolhas que ele te oferece?

4 – Mantenha-se no presente

Você cultiva ressentimentos do passado ou tem ansiedade quanto ao futuro? O que seria necessário para você relaxar e aceitar a vida como ela é? O que poderia fazer para se manter no presente, ou em um estado de fluxo, uma condição psicológica de alta performance e de grande satisfação?

É sabido que essas preocupações nos tomam muito tempo e que também nos atrapalham ao longo do dia a dia. Então compreenda como poderia encontrar o necessário para alcançar a satisfação pessoal.

5 – Respeite os outros

Você está sentindo algum antagonismo em relação à alguém? Qual é a sensação de estar no lugar dessas pessoas? Mesmo que não lhe demonstrem respeito, você poderia ainda assim respeitá-las?

Cada pessoa viveu uma vida completamente diferente e isso fez com que ela tivesse seus próprios significados. É muito difícil se colocar no lugar da outra pessoa, sei disso, mas é um exercício interessante para aprendermos a respeitar suas opiniões e por vezes, suas atitudes.

6 – Saiba dar e receber

Você sente medo da escassez em qualquer situação que esteja enfrentando hoje? De que precisará para mudar o jogo de que sempre tem alguém perdendo na situação?

Precisamos entender que não precisa alguém perder para o outro ganhar, os dois podem sair ganhando. Mas vivemos relacionamentos que as pessoas não dizem toda a verdade por trás de suas atitudes, por pensarem que não serão compreendidas. A melhor forma para ser compreendido é falar sua verdade calma e claramente.

Não se trata de você ter que se doar sozinho, mas sim uma mudança fluida e mútua, de forma que as pessoas se complementam.

Se quiser participar de uma conversa presencial sobre o tema, acesse o link abaixo:

O caminho e suas escolhas

Um relacionamento com o nosso tempo

“Do mesmo modo que uma conversa, uma leitura ou qualquer reflexão maior desvia a atenção do viajante, que, de repente, se vê chegando ao seu destino sem perceber que dele se aproximava, assim é o caminho da vida, incessante e muito rápido, que dormindo ou acordados, fazemos com um mesmo passo e que, aos ocupados, não é evidente, exceto quando chegam ao fim.” – Sêneca – Sobre a brevidade da vida

Quanto tempo vai demorar para perceber que o tempo passa? Que existem momentos, pessoas, situações que não precisamos passar por elas, são escolhas que podemos fazer e mudar a qualquer momento.

Assista ao Webinar: Tempo – Você está vivendo ou passando pela vida?

Mas é importante saber que essas escolhas, devem ser tomadas com consciência. O tempo passa. Quando nos relacionamos com alguém, dispomos de um tempo importante de nossas vidas. Um relacionamento é uma caminhada na vida, mas caminhamos sozinhos, mesmo que numa mesma direção.

A mensagem final

Você deve respeito a si mesmo. Entenda quem é você, quais são os seus anseios, sentimentos, pesamentos, só assim expanda esse relacionamento de harmonia para com os outros.

Agora que temos alguns conceitos formados sobre o que seria essa área na sua vida, vamos tentar avaliar?

 


Para trabalhar toda a Roda da Vida, acesse: Como avaliar e mudar a sua vida – Roteiro de viagem 2018

Como estamos com a nossa roda da vida em mãos, chegou o momento de pensar um pouco mais em nossas ações. Tente imaginar, rebuscar, os momentos mais importantes que viveu nessa área da vida. 

Não se preocupe com o tempo que vai demorar nesse exercício, apenas seja sincero consigo mesmo e depois dê uma nota de 0 a 10, marcando no exercício da melhor maneira que achar. 

É importante que você crie atividades ou tarefas que auxiliem na manutenção da nota que está hoje, no aumento ou mesmo na redução. Claro, tudo isso você deve fazer de acordo com o que achar interessante para os seus objetivos.

 

Gostou do artigo? Deixe seus comentários abaixo.

Wagner Souza – Co-Idealizador do projeto Honoss.

Conheça mais sobre nossas oficinas que proporcionam experiências para ressignificar vidas e negócios.Participe desse movimento de desenvolvimento clicando aqui! Acompanhe também o nosso facebook e Instagram para saber mais sobre nosso trabalho e venha conosco!