• Whatsapp (31) 99977-6004 | (31) 98934-8382

7 Atitudes dos profissionais extraordinários! – Você tem elas?

Junho 19, 2018
Junho 19, 2018 Wagner

7 Atitudes dos profissionais extraordinários! – Você tem elas?

Ao longo da história as formas de trabalho foram definidas por evoluções e revoluções. Com isso, tem-se exigido cada vez mais atitude dos profissionais, que não somente sejam funcionários para um certo objetivo em uma organização, mas que eles sejam extraordinários para o que são contratados.

O foco inicial dos trabalhos em conjunto, estava na produção de algo, sendo essa produção gerenciada por alguém, onde só ele poderia ter uma opinião a respeito dos resultados em todo o processo.

“Por que é que toda vez que peço um par de mãos elas sempre vêm com um cérebro junto?” – Henry Ford

As teorias de gerenciamento, inicialmente formuladas por Frederick Taylor, sugeriam que existe uma “melhor forma” para desempenhar as tarefas. Os negócios eram organizados em rotinas precisas, e o papel dos trabalhadores consistia apenas em supervisionar e “alimentar” as máquinas.

Com o advento das linhas de produção no começo do século XX, a administração foi caracterizada pela padronização e pela produção em massa.

Apenas em 1920 que esse pensamento começou a mudar, com o surgimento do Movimento das Relações Humanas, dentro dos estudos comportamentais. A partir do trabalho dos psicólogos Elton Mayo e Abraham Maslow (sim, aquele da pirâmide), os negócios começaram a reconhecer o valor das relações humanas.

“O empreendedorismo tem a ver com sobrevivência e nutre o pensamento criativo. Os negócios não são uma ciência financeira, tendo a ver com comércio – comprar e vender.” – Anita Roddick (1942 – 2007)

Claramente tivemos uma revolução na forma como lidamos com os negócios.

Com o crescimento da demanda, cresceu também a concorrência e o que antes tinha apenas uma pessoa por trás das ideias, agora precisávamos de mais capital intelectual. Assim começou a corrida por qualificação técnica, onde as pessoas deviam ter diplomas para se provar um bom profissional.

Mas, adivinhe, isso também está mudando.

Está ficando cada vez mais claro que diploma não faz o bom profissional. A capacidade em lidar consigo mesmo e ter os seus objetivos claros que estão se mostrando eficazes em mostrar o profissional extraordinário que precisamos.

Mas então, quais são essas 7 atitudes que tanto precisamos nos profissionais extraordinários?

1 – Amar o que faz

Ame o que fazParece algo simples não é? Infelizmente não.

Vivemos em um país onde a educação é deixada de lado. Começamos a pensar sobre o nosso futuro profissional muito tarde, para tanto precisamos buscar meios alternativos de descobrir o que realmente queremos/esperamos da vida e no que somos bons.

Infelizmente, somos bombardeados – pela nossa cultura – todos os dias com mentiras que são contadas e aceitas por nós como verdades, como por exemplo, quando um pai ou uma mãe influencia na decisão do futuro profissional do filho, falando que deve escolher aquela profissão não pelo filho, mas sim pelos seus próprios desejos.

A decisão é de cada um. Aconselho que todo jovem procure uma ajuda profissional para entender um pouco melhor a si mesmo – mesmo que imagine que saiba exatamente o que quer -, caso contrário, corre um sério risco de trabalhar anos a fio em um trabalho que não faz sentido, vivendo dia após dia, apenas pelo salário no final do mês e um período de férias no final do ano.

Amar o que faz, vai fazer toda a diferença entre desenvolver algo bem feito ou não, ter alguém para ajudar nessa escolha de forma imparcial pode ser a chave. E acredite, aqueles que se destacam como extraordinários, são aqueles que amam o que fazem e por isso fazem um excelente trabalho.

Você pode se interessar no artigo: Vênia aos loucos: você sabe a sua própria resposta?

 

2 – Pontualidade

Seja pontualO respeito com o tempo dos outros é algo essencial. Ninguém vai te questionar se for uma pessoa assídua com essa atitude. Para isso, é preciso colocar uma palavrinha a mais aqui: organização.

Ser uma pessoa organizada com o seu tempo vai trazer grandes benefícios. Com a empresa, que precisa de profissionais assim para escalar e demandar tarefas que ajude no crescimento coletivo, mas claro, a pessoa que mais se beneficiará será você mesmo.

Você é a pessoa dona de sua vida, do seu tempo, então se respeite em primeiro lugar, respeite o seu trabalho, o seu esforço e nunca deixe de lado sua qualidade de vida. Fazendo isso, você não vai se cansar tanto com um esforço desnecessário e também vai liberar um espaço na mente para a criatividade no lugar da automaticidade, afinal de contas, você não é uma máquina.

3 – Proatividade

Seja proativoNão espere que outra pessoa diga o que você deve. Se você gosta mesmo do que faz, com certeza vai encontrar muitos benchmarks (exemplos em outro negócios) por aí que vai ajudar nas ideias para desenvolver no seu trabalho.

Não digo apenas no sentido de fazer algo braçal, mas também no sentido de estar sempre pensando “fora da caixa”.

No xadrez costumamos dizer: “esteja sempre, pelo menos dois passos a frente do seu oponente”. Neste caso, esteja sempre a frente de si mesmo. A maior dádiva humana é a capacidade de se expandir. Portanto, expanda seus conceitos e pense sempre de uma maneira diferente, faça acontecer.

 

4 – Ética

Tenha éticaExiste uma grande diferença entre moral e ética. Em curtas palavras, a moral é a teoria que duas ou mais pessoas acreditam ser o certo ou errado; enquanto a ética é a sua crítica pessoal sobre o contexto. Não é só porque algo que você acredita ser errado é aceito como normal, que você deve aceitar também.

Tome a atitude de ser uma pessoa autentica, que tenha os seus próprios valores. As empresas procuram pessoas assim, que saibam se posicionar de acordo com suas opiniões e conceitos. Mas claro, que tenham inteligência emocional nessa posição.

Você pode saber sobre isso no artigo: Autorresponsabilidade, essa é a chave para a sua liberdade

 

5 – Buscar Conhecimento

Busque conhecimentoComo já falei, a busca por conhecimentos técnicos é algo que nossa geração coloca num pedestal. Porém, uma coisa interessante deve ser discutida com muito cuidado: o caminho.

Saber o caminho a seguir, ou o objetivo a ser alcançado será um bom ponto de partida, porém isso vai demandar um tempo de procura por esse conhecimento, afinal essa resposta pode não ser tão fácil de ser respondida e muitas vezes, um profissional adequado pode ser uma boa alternativa.

Saber pra onde ir é melhor do que correr muito rápido na direção errada. Conheça a si mesmo primeiro para entender onde deseja ir e quais são as expectativas ao final dessa viagem.

Estamos a todo momento querendo mais, uma pessoa que não sonha, simplesmente já morreu em vida. Você pode até não saber diferenciar os seus desejos, mas sonhar, todos nós sonhamos. E viver esses sonhos (no caminho) é essencial para uma vida de felicidades.

Você pode saber sobre isso no artigo: Inteligência: Vamos aprender mais!

6 – Aceitar Feedbacks e Orientações

Aceite feedbacksAceite que você não sabe todas as respostas, caso contrário já teria conquistado todos os seus objetivos. Ter alguém para apoiar na busca de seus objetivos vai ser essencial para enxergar os lados desse prisma tão complexo.

Vamos tentar entender de outra maneira. Por favor, coloque um objeto na sua frente; olhe diretamente para ele, pode ser um celular, uma garrafa, independente, qualquer objeto.

Perceba que enxerga apenas a parte voltada para si, enquanto a outra parte você só enxerga se virar o objeto. Entender a nós mesmos e como podemos evoluir como pessoas é exatamente isso, não enxergamos tudo. Temos uma autoimagem, mas outras pessoas têm outro tipo de imagem de nós, pois elas enxergam outro ângulo.

E mais uma vez, como sempre dizemos: “Autoconhecimento gera possibilidades de mudanças”.

Entendeu como os feedbacks são importantes?

Mas cuidado, sempre reflita a respeito do que os outros dizem. Cada um tem suas próprias experiências e claro, seu próprio jeito de lidar com o mundo.

 

7 – Liderar a si mesmo

Lidere a si mesmoA última e na minha opinião, a mais importante atitude é liderar a si mesmo. Tudo que fizer nessa vida, independente da área se for profissional ou não, você precisa de uma autoliderança.

Saber conversar com as pessoas sem feri-las, ter empatia e saber que ela também tem uma história. Isso com certeza vai ajudar muito a avalizar a si mesmo.

Todas as pessoas tem seus próprios códigos de comportamento. Isso foi instaurado de acordo com cada uma de suas experiências, por isso a personalidade de cada um é diferente.

Entenda a sua personalidade, entenda as suas emoções e seus desejos, que tudo ficará infinitamente mais fácil de se alcançar.

 

Se você gostou do artigo e entendeu a mensagem, provavelmente vai querer tomar algumas atitudes agora. Para encontrar o seu caminho tenho aqui um pequeno e-book que ajudará nessa busca interior.

Espero que tenha gostado do assunto abordado, se tiver alguma sugestão ou mesmo crítica, deixe o seu comentário abaixo.

Wagner Souza – Co-Idealizador do projeto Honoss.

Conheça mais sobre nossas oficinas que proporcionam experiências para ressignificar vidas e negócios. Participe desse movimento de desenvolvimento clicando aqui! Acompanhe também o nosso facebook e Instagram para saber mais sobre nosso trabalho e venha conosco!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *